Mea culpa? Nunca!

Uma homenagem ao, pelo menos por hoje, líder do Brasileirão.

Por onde ando? Estou customizando um template Mínima. Pra quem conhece há algum tempo este blog já sabe que mudo de template como mudo de roupa (O Felipe disse que sou a versão feminina masculina da Iara). Segundo o Stanislaw, amigo dono do blog "Copia, meu filho", "pedra que não fica parada não cria limo". Se eu, no entanto, tivesse propagandas e tirasse meu sustento daqui, preocupar-me-ia (gastei, Hugo). O Blog do Bauru deve ser agradável aos meus leitores, mas antes de tudo, eu tenho de sentir prazer em visitá-lo, em mexer nele. Sempre gostei dos templates feitos pelo Sampson (fiquei de cara com o Substantivolátil na primeira vez que o visitei) e ficava imaginando como deixar a sidebar como o do blog que mencionei na linha de cima. Acho que estou conseguindo (tenho de ser otimista, né?). Numa conversa com o Felipe Xavier, falávamos sobre a poluição que muitos hacks trazem ao código do blog. Por isso, estou tentando colocar o mínimo possível.

Em que pé estou?

Fiz algumas customizações como aumentar a largura das colunas, mudei o header (obrigado pelo elogio, Márcia), substituí o título dos widgets na sidebar por imagens feitas no Banner Fans. Após isso, alterei as cores dos títulos e o tamanho das fontes. Agora, acabei de instalar o hack de Postagens Relacionadas. Optei por colocá-las no fim do post e não na sidebar como na dica da Rô. Dessa vez, não usei a dica do Compulsivo e sim o "Artigos relacionados no Blogger" da Ariane, pois estava lá no blog dela e não acho que a dica seja diferente da passada pelo compulsivo.
Ainda do blog da Ariane, aproveitei as dicas de "Como exibir as datas em todos os posts de um mesmo dia". Por último, implementei a dica de "Retirar o link : Assinar: Postagens (Atom)".
Quer conferir como está, clique AQUI.
Escrever este post me fez lembrar da Campanha do Treta. Linkar dá um pouco de trabalho, mas é justo.




E não é que o Portal Meira trocou de template? O Felipe e o Anderson estão no mesmo caminho.

Você acredita em segurança na internet?

O Blog do Bauru também está participando da divulgação do ebook Blogger Seguro, projeto de autoria do Sérgio Estrela. Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo! Se você deseja participar também e ter um logo e link dentro do livro, clique aqui.


Para tudo. Só eu posso zoar com eles.


Já vi de tudo nessa vida, menos enterro de anão e cabeça de bacalhau.

Sempre desconfio das piadas envolvendo respostas que os alunos dão em provas. Ver, por exemplo, o Jô Soares rindo e ridicularizando os que prestam algum vestibular chega a me causar asco. Não duvido, no entanto, que eles falem e escrevam muitas besteiras. Veja, por exemplo, esta lista feita, segundo o e-mail que recebi, por um professor chamado José Roberto Mathias.
O tema da redação, como alguns já devem ter visto por aí era "A TV FORMA, INFORMA OU DEFORMA?".

  • 'A TV possui um grau elevadíssimo de informações que nos enriquece de uma maneira pobre, pois se tornamos uns viciados deste veículo de comunicação'.
  • 'A TV no entanto é um consumo que devemos consumir para nossa formação,informação e deformação'.
  • 'A TV se estiver ligada pode formar uma série de imagens, já desligada não...'
  • 'A TV deforma não só os sofás por motivo da pessoa ficar bastante tempo intertida como também as vista'.
  • 'A televisão passa para as pessoas que a vida é um conto de fábulas e com isso fabrica muitas cabeças'
  • 'Sempre ou quase sempre a TV está mais perto denosco, fazendo com que o telespectador solte o seu lado obscuro'.
  • 'A TV deforma a coluna, os músculos e o organismo em geral'.
  • 'A televisão é um meio de comunicação, audição e porque não dizer de locomoção'.
  • 'A TV é o oxigênio que forma nossas idéias'.
  • '...por isso é que podemos dizer que esse meio de transporte é capaz de informar e deformar os homens'.
  • 'A TV ezerce poder, levando informações diárias e porque não dizer horárias'.
  • 'E nós estamos nos diluindo a cada dia e não se pode dizer que a TV não tem nada a ver com isso' .
  • 'A televisão leva fatos a trilhares de pessoas'.
  • 'A TV acomoda aos teles inspectadores'.
  • 'A informação fornecida pela TV é pacífica de falhas'.
  • 'A televisão pode ser definida como uma faca de trezgumes. Ela tanto pode formar, como informar, como deformar'.
Concordo que há muitas besteiras aí, mas num país em que o Congresso usou por bastante tempo um carimbo escrito "Congreço", vamos esperar o quê?

Você se considera original, corrupto?

Foto originalíssima de minha cachorra

As discussões na internet a respeito de plágio me fazem crer numa única coisa: O brasileiro quer mudança, mas não quer mudar.
Falando sobre os motivos para a corrupção, pensamos no enriquecimento ilícito, ausência de leis que funcionem, burocracia, caos estrutural, na busca pelo prazer momentâneo, e muitos outros. Falando sobre casos de corrupção, temos todos, no mínimo, um de cor. Quem não se lembra dos Renans, Collors, Sarneys e Dirceus ?
A corrupção, no entanto, é cultural. Eu sei que não estou falando nenhuma novidade. Quem lê o que a Nospherat fala sobre plágio ou mesmo quem viu o vídeo do Marcos Lemos do Ferramentas Blog já tem uma boa idéia do tipo de ação que os plagiadores praticam.O que ninguém comenta é que na base da pirâmide a corrupção é enraizada.
Quem nunca riu de histórias de pessoas que se livraram de alguma penalização porque usaram de artifícios não tão honestos? Tenho conhecimento de casos de pessoas próximas que renovaram a carteira de motorista de forma não tão honesta.

Ser original dá uma canseira!

"Você vai sentar naquela cadeira e eu fico aqui. Não olhe para mim. Eu dito as respostas e você marca no computador. Assim não tem erro, em uma semana sua carteira de motorista estará em suas mãos."

O diálogo acima foi-me confidenciado por uma pessoa acima de qualquer suspeita (pelo menos para mim). Não é só isso. A cervejinha do guarda para não levar multa, a furada de fila na base do pistolão/amigão, o aceleramento na burocracia à base de propina (aposentadoria, Detran etc.), o mecânico que faz algum reparo emergencial apenas para vender um carro, o texto cujo conteúdo foi copiado sem os devidos créditos, a enrolada no trabalho numa véspera de feriado, a impressão da monografia usando a impressora da empresa e por aí vai.

"O brasileiro quer mudança, mas não quer mudar."

Não adianta reclamar do político se você já fez sujeira no passado. Não adianta condenar seu amigo que adulterou se você já olhou com "segundas intenções" para uma amiga, não adianta brigar com um aluno que solta um palavrão em sala de aula se você, nos finais de semana, briga e xinga no futebolzinho com os amigos.
Por mais que seja um direito ter uma Justiça rápida, se pudermos, daremos um jeito de acelerar um processo num cartório por meio de um amigo ou então deixaremos a conta para ser paga com aquele colega que trabalha no caixa, mesmo que haja uma fila quilométrica esperando o mesmo. Eu já consegui coisas, muito mais rápido, pelo simples fato de ter algum amigo trabalhando num determinado lugar. Por mais que seja um direito ser atendido com eficiência, muitas coisas são aceleradas pelo simples fato de serem "pedidos internos". As pessoas consideram normal, tanto as de dentro quanto as de fora.

Um pequeno relato original

Quando fui, certa vez, para o Mato Grosso, fomos parados pelos guardas-rodoviários. Por conta de uma pedra que quebrou o vidro lateral do carro, meu primo precisou ficar numa cidade da região para arrumá-lo no dia seguinte enquanto o restante da turma seguia viagem. Quem já viajou de excursão sabe que não pode haver alteração na lista de passageiros. Creio que seja para não configurar que o veículo é "de linha" e que estamos vendendo passagens. Bem, o guarda nos parou, viu que havia discordâncias na lista, mas uma "conversinha" do lado de fora do ônibus resolveu o problema.

Considerações finais

Por não funcionar direito, o serviço público e, muitas vezes, o privado, já são um prato cheio pra corrupção. Os remendos "por fora" para se dar bem ou conseguir o que quer - por direito ou não - são mais um combustível. Corrupção zero não existe. Mesmo quem se diz original, se papropria de ideias de livros que foram lidos. É assim que funciona. Você lê, reflete e dá o seu parecer sobre o assunto. Dificilmente algo pode ser chamado de original por completo, pois alguém já viu algo semelhante e, mesmo você, sabe que em sua
cabeça há uma arena de vozes compostas por citações, livros, conversas, análises na televisão. Ser original não é impossível, mas creio que isso esteja mais na esfera da expressão do que da composição.

O texto foi "inspirado" numa conversa em sala de aula a partir de uma proposta de Redação em cujo texto não havia os créditos. A segunda imagem do post faz parte de um pacote baixada da internet em 2002. Se souber o autor, nem precisa me avisar, me avise para creditá-la.

Leia ainda os textos:

É o porco na mídia

Palmeiras+Corínthians+vitória+porco+suíno+gripe
Seja na saúde ou no futebol, hoje só dá porco nos noticiários.

Augusto dos Anjos - dia do escritor

Hoje é o dia do escritor. Não sei se há muito o que comemorar num país que não lê tanto quanto deveria. Na verdade nem é um problema já que a maioria não é honesta como deveria. Enfim, não poderia deixa passar em branco a data.
Gozo o prazer, que os anos não carcomem,
De haver trocado a minha forma de homem
Pela imortalidade das idéias!

Como se livrar dos spans

Alguém se importa com a mensagem abaixo? Já recebi spams indecentes em cujo corpo havia coisas que provocariam um ataque fulminante em minha sogra (não, não acho isso bom). Do que estou falando? Leia abaixo:

"This message is intended solely for the use of its addressee and may contain privileged or confidential information. If you are not the addressee you should not distribute, copy or file this message. In this case, please notify the sender and destroy its contents immediately."

Tradução: Esta mensagem é para uso exclusivo de seu destinatário e pode conter informações privilegiadas e confidenciais. Se você não é o destinatário não deve distribuir, copiar ou arquivar a mensagem. Neste caso, por favor, notifique o remetente da mesma e destrua imediatamente a mensagem.

Por último, há na internet uma série de posts e charges que retratam o problema. Veja algumas abaixo:

"A primeira ocorrência de spam data-se de 3 de Maio de 1978. O nome, uma referência a uma cena do programa humorístico britânico Monty Python, em que um grupo estava num restaurante comendo carne enlatada “Spam” e repetia várias vezes aquela palavra, de forma quase enervante."
Fonte Peopleware

O problema é maior em algumas épocas do ano, não é?

Natal é "uuuuóóótimo!"

Há, ainda, um belo tutorial sobre spams. Além de dicas para evitar o recebimento, algumas para identificar o que é ou não uma mensagem propagada em massa (não, não falo em espagueti).
Por último, se quiser bloquear um outro tipo de mensagem inconveniente, aconselho você a visitar o Usuário Compulsivo e conferir a série de postagens sobre como bloquear propagandas.

Escreva uma redação nota 10

Clica que ela fica mais visível

Você já recebeu uma redação cuja nota era zero? Imaginou-se ouvindo o que está escrito na imagem acima? Já falei inúmeras vezes sobre a construção de uma redação, sobre como é corrigida, sobre os pecados da redação dissertativa e, neste post, volto ao assunto para abordar , de uma forma sintética e fácil, quais as características de um texto de qualidade. Repito o que falei aos quatro ventos: não existe esse negócio de inspiração. É certo que algumas pessoas têm facilidade, mas é apenas isso: facilidade. Qualquer um pode fazer um bom texto se dominar os mecanismos linguísticos que fazem uma dissertação, uma narração, enfim, um texto eficaz. Li, certa vez, que "os grandes escritores possuem tal convívio e domínio da linguagem escrita como maneira de manifestação que não se preocupam mais em determinar as partes do texto que estão produzindo". O texto estrutura-se logicamente em começo, meio e fim.
Um aluno, no entanto, às vezes, mal sabe escrever três ou quatro linhas numa resposta a uma questão dissertativa. Costumo, em minhas aulas, dar outro nome às partes do texto. Elas recebem os nomes de introdução, desenvolvimento e conclusão.
Confesso que acho insignificante o nome que elas recebem. Importante é que saibam diferenciá-las.

Vejamos cada uma delas.

INTRODUÇÃO


Podemos começar uma redação fazendo uma afirmação, uma declaração, uma descrição, uma pergunta (desde que devidamente respondida ao longo do texto), e de muitas outras maneiras. O que se deve guardar é que uma introdução serve para lançar o assunto, delimitar o assunto, chamar a atenção do leitor para o assunto que vamos desenvolver.
Uma introdução não deve ser muito longa para não desmotivar o leitor. Se a redação dever ter trinta linhas, aconselha-se a que o aluno use de quatro a seis para a parte introdutória.

DEFEITOS A EVITAR
I. Iniciar uma idéia geral, mas que não se relaciona com a segunda parte da redação.
II. Iniciar com digressões (o início dever ser curto).
III. Iniciar com as mesmas palavras do título.
IV. Iniciar aproveitando o título, com se este fosse um elemento da primeira frase.
V. Iniciar com chavões

Exemplos:
- Desde os primórdios da Antigüidade...
- Não é fácil a respeito de...
- Bem, eu acho que...
- Um dos problemas mais discutidos na atualidade...

DESENVOLVIMENTO

A parte substancial e decisória de uma redação é o seu desenvolvimento. É nela que o aluno tem a oportunidade de colocar um conteúdo razoável, lógico. Se o desenvolvimento da redação é sua parte mais importante, deverá ocupar o maior número de linhas. Supondo-se uma redação de trinta linhas, a redação deverá destinar de catorze (14) a dezoito (18) linhas para o corpo ou desenvolvimento da mesma.

DEFEITOS A EVITAR
I. Pormenores, divagações, repetições, exemplos excessivos de tal sorte a não sobrar espaço para a conclusão.

CONCLUSÃO

Assim como a introdução, o fim deverá ocupar uma pequena parte do texto. Se a redação está planejada para trinta linhas, a parte da conclusão deve ter quatro a seis linhas.
Na conclusão, nossas idéias propõem uma solução. O ponto de vista do escritor, apesar de ter aparecido nas outras partes, adquire maior destaque na conclusão.
Se alguém introduz um assunto, desenvolve-o brilhantemente, mas não coloca uma conclusão: o leitor vai se sentir perdido.

DEFEITOS A EVITAR
I. Não finalizar (é o principal defeito)
II. Avisar que vai concluir, utilizando expressões como "Em resumo" ou "Concluindo"

Pra usar uma expressão bem coloquial, digo que é complicado estabelecer fórmulas, pois isso engessa o texto, mas repito o que eu disse no inínio do pos. Há pessoas que não conseguem formular três ou quatro linhas inteligíveis.
P.s.: Ficou com dúvida quanto ao vocabulário usado no post? Siga a dica do Caio e consulte aqui o significado.

Como se comportar numa entrevista?

Muitos são os amigos que fiz na internet que fazem um baita sucesso por aí. Não ficarei citando, mas gente como os autores dos blogs que estão no blogroll mais dia menos dia estarão dando entrevistas por aí. É por isso, por saber que eles e muitos outros que vejo no Twitter são (ou serão) pessoas muito famosas que fiz este post de utilidade pública.


Como se comportar numa entrevista?

Tive um amigo que foi no Jô Soares. Pessoa interessantíssima, contador de histórias como ninguém, autor de um livro sobre curiosidades relacionadas a nomes, vi-o sucumbir diante do egocentrismo do apresentador de peso da Rede Globo. Não quero que o mesmo ocorra com meus outros amigos. Vejam só o que um especialista em oratória disse sobre como se comportar numa entrevista:



Use sua filmadora, mas delete o que estiver nela.

1) Treine, treine, treine. Simule a entrevista com a ajuda de um amigo e uma câmera de vídeo. Veja os resultados e corrija as falhas. É um bom caminho para evitar o nervosismo.

Não vale o teste do sofá

Não queira impressionar muito.

2) Escolha a roupa certa. Prefira peças de cores lisas, nos tons azul, vinho, bege ou cinza - uma escolha que deve variar conforme o cenário do estúdio (tente descobrir isso com antecedência). Esqueça as cores berrantes e as meias curtas, que deixam aparecer a perna. Também é bom evitar acessórios brilhantes e barulhentos, que desviam a atenção do telespectador.

Nada de ficar enrolando na cama.

3) Saiba antes se é uma entrevista só com você ou um debate, o horário, se é ao vivo e qual o estilo do entrevistador. No dia D, não se atrase: chegue 20 ou 30 minutos antes de começar. Tome um cafezinho, converse, sinta o ambiente. Fazendo assim, os riscos de fazer feio diminuem bastante.

4) Cumprimente o entrevistador com um simples "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite". Nada de "é um prazer estar no seu programa", "olá, telespectadores" e coisas do gênero.

5) Comece a responder a pergunta olhando para o entrevistador, mas depois volte-se para a câmera. De vez em quando, olhe de novo para ele. O ideal é olhar de 80% a 90% do tempo para a câmera. Se o programa focalizar vocês dois o tempo todo (normalmente o estúdio tem uma TV que mostra o que está indo ao ar), faça exatamente o contrário, olhando mais para o entrevistador.

6) Posicione-se na cadeira sem rigidez, mas com elegância. Coloque os dois pés no chão ou cruze as pernas. Mantenha a cabeça levantada, mas sem exageros, para não projetar uma imagem arrogante. Não faça gestos exagerados nem fique balançando as pernas ou se mexendo de um lado para outro na cadeira giratória.

Prazer, meu nome é Rogério... opa, foto errada!

7) Faça a expressão facial trabalhar a seu favor. Carrancas servem para enfeitar a proa dos barcos e espantar os maus espíritos. Na TV, um semblante fechado serve para afugentar o público. A fisionomia tem de estar relaxada, com um ar natural e descontraído.


Evite também o linguajar típico usado com os amigos (ou não)

8) Fale pausadamente e pronuncie bem as palavras. Evite o "aaan... aaan" de uma frase para outra e, ao final de cada uma, aqueles irritantes "né?", "tá?" ou "tá entendendo?" Para não dar branco, pense mais na linha de raciocínio, sem se preocupar demais com a construção das frases.

A única imagem de fonte conhecida. Perdão, Direitos Autorais.

9) Não se mostre irritado com perguntas ou ataques. Continue falando de maneira firme, mas sem perder a calma. Se não quiser discorrer sobre algum assunto específico, deixe isso claro antes de aceitar o convite.

10) Prepare-se para encerrar. Quando a entrevista estiver no fim, relacione as informações mais importantes que você quer transmitir e encontre uma maneira de comunicá-las da forma mais objetiva possível. Tenha cuidado para não falar demais e acabar perdendo o foco da resposta.

As dicas expostas acima são de Reinaldo Polito concedidas à Revista Você S.A., em dezembro de 1999, para Leticia Colombini.
Reprodução autorizada pelo autor desde que mantidos os créditos.

Estou decepcionado com vocês, blogueiros

Não deixarei nunca você, Surfistinha!

Estou decepcionado. Sim, estou decepcionado comigo mesmo e com muitos de meus amigos. Nos últimos tempos raros são os blogs que têm escrito sobre coisas relevantes. Em sua maioria, os artigos tratam de temas como relevância ou plágio. Uma rápida olhada na caixa de entrada do Outlook e verei postagens com títulos como:

  • Como se tornar relevante na blogosfera.
  • Sendo cult e fazendo a diferença no Twitter.
  • Cinco passos para ser uma pessoa de sucesso no Twitter.
  • Quem quer ser relevante e ficar rico.
Caramba, hoje me peguei como naquela propaganda das Havaianas onde aparece uma "feinha" questionando o tipo de atitude do Marcos Palmeira com sua trupe. Faço uma pergunta semelhante a vocês, meus leitores.
Qual tem sido sua real preocupação nos dias atuais?
Temos nos preocupado pouco com o que realmente interessa, acho. [ironia]Tirando algumas ações bem estruturadas como a dos "piratas" com sua "revolução de sofá" o que vemos são picuinhas sobre quem é importante na blogosfera, quem está no topo do ranking do "Sexyblogs" (nem precisa conferir, pois sou eu)...[/ironia]

Quem você pensa que é pra apontar o dedo na minha cara?

Meu amigo, eu sou um afrodescendente da linhagem de Zumbi. Se isso não bastasse, lido diariamente com adolescentes preocupados com o futuro do país. "Você acentuou corretamente, professor Rogério?" pode ser sua próxima pergunta. Você está certo, meu caro leitor, errei no acento. Eu, na verdade, lido diariamente com adolescentes preocupados com o futuro dos pais, isto é, progenitores.

Volte ao assunto, por favor!

Vi aterrorizado as notícias do casal preso em flagrante por abandono de incapaz. Lembram-se do caso? Os pais e a criança estavam juntos numa festa no térreo do prédio. A menina, no entanto, dormiu e a mãe decidiu levá-la para o apartamento, voltando em seguida para o térreo. Mais tarde, ainda segundo a polícia, a menina teria acordado, pois alguns brinquedos foram jogados pela janela. Sem conseguir chamar a atenção, a criança teria subido num banco, se debruçado na janela e caído do apartamento.

Novamente eu pergunto: O que eu tenho a ver com isso?

Um acontecimento pode ajudar a pensar no assunto.

Fui ao mercado com um tio e um primo. Eu tinha 15 anos e meu primo tinha 5. Descemos do carro pela calçada e ficamos esperando para atravessar a movimentada rua. Soltei da mão de meu primo para fechar o vidro que estava um pouco aberto. Nesse instante ele sai correndo em direção ao mercado. Um motorista atento percebeu quando ele agiu assim e freou na hora. Quase meu primo foi atropelado. Duvido que estivesse vivo pela velocidade que o carro desenvolvia.
Talvez meu amigo @hugomeira possa opinar sobre, mas acho muito estranha a maneira como a Justiça julga alguns casos os quais acompanhei pela mídia.
O caso que mencionei acima me faz pensar, meu amigo, que eu poderia ter passado pela Fundação Casa. Estou exagerando? Alguém disse algo com que eu concordo. No mínimo, a atitude de prender os pais foi insensível.
Por causa disso, tenho ficado mais com a pulga atrás da orelha com minha filha. Você deveria fazer o mesmo, pois um simples acidente doméstico pode ser interpretado pela autoridade policial como abandono de incapaz. Você ficou com medo? Não? Eu sim.

Podem atirar as pedras, comentaristas

Muito se fala sobre a emancipação feminina. Há defensores fervorosos da igualdade entre homens e mulheres. Entendo que eles desempenham funções diferentes, mas é aí que reside o paradoxo da minha opinião. Homens e mulheres têm papéis diferentes, mas nada impede que um desempenhe as funções do outro. Entende? Se sim, veja o vídeo. Se não, veja da mesma forma.?


Como educar a memória

Você certamente não se lembrará do que vai ler, por isso, vá direto para as dicas finais.
Já ouvi muitas pessoas dizerem que não conseguem guardar datas, livros que leram, ou até mesmo a matéria para a prova de Português que fará na semana seguinte. Não culpo quem diz isso, pois até eu tenho certa dificuldade com algumas coisas. Livros, por exemplo. Leio-os, mas basta começar a leitura de outra obra para que o anterior dê lugar ao novo. Aprender, no entanto, é uma operação que não se resume a adquirir noções, mas consiste em reter o que foi lido, reproduzir e reconhecer uma série de experiências e pensamentos. É por isso mesmo que afirmo que memorizar é um processo que deve ser aprendido.

E agora, Bial, como faço?

Qualquer pessoa, ao terminar um trabalho, assistir a uma aula, ouvir o Nerdcast ou qualquer outra coisa, dá início a um processo de esquecimento. Quando falei sobre tomar notas, afirmei que é importante não confiar na memória. Não menti, mas entenda que isso também faz parte do processo de memorização.

Como educar a memória.jpg

Melhor eu anotar para não esquecer.

Como proceder para potencializar minha memória?

Para facilitar o aprendizado e fixar na memória os conteúdos aprendidos, basta proceder a uma série de operações sucessivas e gradativas no tempo. Repetir é importante, mas não só: saber de cor nem sempre vai além de um repetir mecânico. As dicas que proponho a seguir são parte de uma palestra a que assisti ainda no tempo da faculdade. Das dicas eu não me lembro, por isso olhei nas anotações dessa época:

  • ler mentalmente e compreender o assunto;

  • reler em voz alta;

  • concentrar a atenção em aspectos específicos: nomes, datas, ambientes, etc;

  • notar semelhanças, diferenças, relações;

  • repetir várias vezes em voz alta ou escrever os conhecimentos adquiridos (os pontos principais);

  • fazer fichas com esquemas que incluam, de um lado, a sequência das noções principais e, do outro, detalhes referentes a cada uma delas;

  • nunca esquecer de repousar, pois uma mente cansada aprende pouco e retém com dificuldade.

Confira os outros artigos da série:

Como são formadas as palavras?


Perdão, AAffonso, mas bumbum não tem hífen.

Lendo a entrevista com o Cardoso lá no Dicas Bloguer, deparei-me com uma pequena "discussão" em torno do assunto desse post. Qual o termo correto para referir-se aos que têm blogs? "Blogueiro" ou "bloguista"?

Existe sufixo de maior valor?

Veja o que diz o próprio Cardoso.
O termo blog é pejorativo. Não adianta. “blogueiro” também é. O sufixo “eiro” denota trabalho braçal. Sim, “engenheiro” também é braçal, só melhora um pouco quando ganha “eletrônico”, “nuclear”, no final. Não temos “articuleiro”, “periodiqueiro”, “jornaleiro”. De forma subconsciente quando falamos “blogueiro” já nos colocamos em posição de inferioridade, diante do interlocutor (…) Desculpe, pessoal, mas não quero mais ser jornaleiro, eu quero ser colunista. E sou. Ou melhor: sou Bloguista. MANIFESTO BLOGUISTA – CONTRADITORIUM 19/02/2008

Não concordo com tal afirmação. Será que se fizermos uma lista de profissões teríamos que as que são terminadas em "-eiro" tem valor mais depreciativo? Não creio. Lembro-me, no entanto, de outro exemplo: banqueiro e bancário. Aqui o sufixo da primeira confere maior credibilidade, acho. Podemos até acreditar que a opinião do "bloguista" mencionado anteriormente esteja certa se observarmos alguns casos isolados, mas não é regra.

Sufixo? Que diabos é isso?

Vamos tomar alguns exemplos bem simples para entendermos um pouco sobre formação de palavras.
Se partimos da palavra banana, por exemplo, para designar a árvore que a produz, usaremos a palavra bananeira; para nomear uma quantidade considerável de bananeiras dispostas proximamente entre si, empregaremos a palavra bananal.
Temos aí o primeiro conceito a ser guardado. Palavras COGNATAS. Esse é o nome que se dá quando palavras são formadas a partir de um mesmo radical. Bananeira e bananal derivam, como vocês todos devem saber, da palavra primitiva banana.

Qual o nome desses processos?

Tomando parte do exemplo anterior, a partir das palavras banana e maçã, que possuem significados distintos, podemos compor uma terceira palavra: banana-maçã, composta das duas primeiras.
A Língua Portuguesa possui esses dois processos básicos de formação de palavras: a derivação e a composição.

DERIVAÇÃO:
A derivação é o processo pelo qual novas palavras (derivadas) são formadas a partir de outras já existentes na língua ( primitivas). Pode ocorrer das seguintes maneiras:

I- PREFIXAL (ou PREFIXAÇÃO) → consiste no acréscimo de um prefixo a um radical. Ex.:
leal - desleal
feliz - infeliz
fazer - refazer

II- SUFIXAL (ou SUFIXAÇÃO) → consiste no acréscimo de um sufixo a um radical. Ex.:
pedra - pedreira
leal - lealmente
cabeça - cabecear

III- PREFIXAL e SUFIXAL → consiste na formação de uma nova palavra a partir do acréscimo de um sufixo e um prefixo ao radical, sem que essa colocação seja feita ao mesmo tempo. Ex.:
leal - deslealdade
feliz - infelizmente

IV- PARASSINTÉTICA ( ou PARASSÍNTESE) → consiste no acréscimo simultâneo de um prefixo e um sufixo a um radical, de modo que a palavra não possa existir apenas com um ou outro. Ex.:
alma - desalmado
manhã - amanhecer
frio - esfriar

V- REGRESSIVA ( ou DEVERBAL) → consiste na troca de terminação do verbo pelas vogais a, e ou o, resultando, assim, num substantivo abstrato. Nos exemplos abaixo, a primeira palavra é a primitivas e a segunda é a formada por derivação regressiva. Ex.:
falar - fala
perder - perda
combater - combate
beijar - beijo

Como última observação, digo que quando o substantivo é concreto, ou quando indica substância, o verbo é que deriva deles. A derivação, então não será regressiva; e sim, sufixal.
Ex: âncora ( primitiva) ancorar ( derivação sufixal )
azeite ( primitiva ) azeitar ( derivação sufixal )

VI – IMPRÓPRIA ( ou CONVERSÃO ) → não se altera a estrutura da palavra. Esse processo consiste na simples mudança da classe gramatical de uma palavra. Ex.:
Os bons serão recompensados. ( bons = substantivo )
Normalmente, a palavra bons é um adjetivo, mas, nesse contexto acima, é substantivo, portanto, é uma derivação imprópria.

É assim, seja bloguista ou blogueiro, o importante é não deixar passar a chance de falar sobre o que entendemos.

No próximo post, o processo de formação de palavras por Composição.

Como tomar notas com eficiência

Na segunda passada, iniciamos com o artigo "Como ler bem" uma série de posts sobre como estudar com eficiência.
Hoje, publicamos o segundo artigo cujo título é "como tomar notas com eficiência". Vamos a ele.

Qual o assunto do post mesmo?

Alguém já disse que aquilo que é dito voa, mas o que é escrito permanece. A escrita é, portanto, um poderoso instrumento para preservar o conhecimento. Dentre as técnicas que conheço, tomar notas é a melhor para guardar as informações obtidas em aula, em livros, em pesquisas de campo. Quando estudei como aluno ouvinte na UNICAMP, não queria perder nada do que era dito pela Profª Eni Orlandi.

Referência quando o assunto é Análise do Discurso

Filmava as aulas, mas o que ficou mesmo foram as anotações que fiz em classe. Talvez porque tenha assistido às filmagens apenas uma vez e lido as anotações dezenas, mas isso não vem ao caso. Manter os apontamentos é fundamental. Fazer isso, no entanto, exige um pouco de rigor, por isso, nada de rabiscar em folhas soltas. Não se deve, no entanto, ir escrevendo no caderno tudo que se ouve, lê ou vê. Tomar notas supõe rapidez e economia. Uma das formas que sempre usei vem dos tempos de faculdade. Elaborar fluxogramas seguindo didaticamente a sequência do discurso. Não é o melhor exemplo, mas veja a imagem abaixo para ter uma idéia do que falo.

Fluxograma, resumo

Creio que tenha ficado claro o que eu quis dizer com fluxograma. Voltando à técnica de tomar notas, vejamos por tópicos quais são os passos para que elas sejam eficazes: Quais são os passos então? Todas as anotações devem ser:

  • suficientemente claras e detalhadas, para que sejam compreendidas mesmo depois de algum tempo;

  • suficientemente sintéticas, para não ser preciso recorrer ao registro completo, ou quase, de uma lição.

Simples, não? Muito do que eu já disse por aqui é muito pessoal e entendo quem tem suas ressalvas quanto ao uso do que eu digo. Anotar, claro, é uma técnica pessoal do estudante. Já li anotações de amigos que me eram incompreensíveis, mas eram eficazes para eles. Por isso, os registros podem comportar letras, sinais que só ele entenda. Mas há pontos gerais a observar. Quando se tratar de leitura, não basta sublinhar no livro. Deve-se passar as notas para o caderno de estudos. Já falei disso no artigo "Quem quer aprender a fazer resumos de qualidade?" O aluno tem de se acostumar à síntese: aprender a apagar mentalmente palavras e trechos menos importantes para anotar somente palavras e conceitos fundamentais. Outros recursos: jamais anotar dados conhecidos a ponto de serem óbvios; eliminar artigos, conjunções, preposições e usar abreviaturas. É preciso compreender que anotações não são resumos, mas registros de dados essenciais.

13 de julho - Dia do Rock

"Rock and Roll não se aprende nem se ensina." (Raul Seixas)

Rock'n Roll é isso... falo da guitarra, malicioso.

Certo. Por que eu, amante das baladinhas me atreveria a escrever sobre uma coisa com a qual não tenho a mínima intimidade? Simples: eu tenho lá minhas músicas preferidas. Não me venha dizer que o máximo de loucura que já cometi foi ouvir "Cabeça Dinossauro". Já fui nas quebradas, meus amigos. Passei "n" noites naquela fumaceira dentro do Armazém Bar e tive de explicar "n²" que o cheiro de cigarro estava na roupa e não na boca. Se bem que na boca também, mas aí era por causa de alguma doida que queria beber na mesa onde estava com alguns amigos.

Como é que é?

Bom, se você não entendeu o eufemismo, não serei eu quem vai explicar.

Continue a história que estou gostando.

O bom de escrever aqui é que você pode perguntar e responder. Esquecendo-me das noites no Armazém Bar, minha adolescência foi marcada pelas músicas do Creedence Clearwater Revival.


Muitas de minhas noites já foram embaladas por essa música.

Claro que conheço apenas aquelas que fazem parte das coletâneas, mas isso não tira a credibilidade que tem minha opinião. Meu tio é o culpado. Ele era acostumado a colocar algumas dessas músicas quando ficava com a namorada na garagem da casa da minha avó. Eu, que não sou bobo nem nada, muitas noites fiquei ali espiando os dois ouvindo quietinho na sala de casa.

Dia do Rock? Estou no blog certo?

Sim, meu amigo, tenho alguns colegas daqui que são roqueiros. Acho que o Cidão é. Pelo menos ele mostra isso no blog. Aqui, vou contar minha experiencia com outro tipo de rock'n roll, se é que posso dizer que é outro tipo. Desde quando fui visitar um primo nas férias de 1999 minha vida nunca mais foi a mesma. Impelido por um amigo a ganhar dinheiro, resolvi levar alguns cd's para um acampamento e, com isso, ganhar algum dinheiro que pagasse pelo menos a viagem. Foi aí que conheci esses caras.

A banda Oficina G3 (inicialmente chamada apenas de Grupo #3)

Depois desse primeiro cd dessa banda gospel, meu gosto musical ficou um pouco mais apurado. Ouvia Raul Seixas dia e noite intercalando com doses homeopáticas de Legião Urbana. Independentemente de suas preferências religiosas, o guitarrista Juninho Afram é considerado pelas revistas especializadas como um dos maiores guitarristas brasileiros. Vale clicar e ver o vídeo abaixo, um dos solos mais conhecidos no meio evangélico roqueiro.


P.s.: Sei que você discorda do que eu disse acima, por isso, convença-me nos comentários e edito o post. Ou não.

Amigo o escambau

Um sábio senhor de bigode e cabelos brancos com o qual aprendi boa parte do que sei em metalurgia sempre me dizia uma coisa quando o chamava de amigo:
"Ô negão, meus amigos são meus dentes e ainda assim, de vez em quando, dóem"
Sabe que não discordo do "Seu Antônio". Em seus muitos anos de vida, conviveu com muita gente e viu todo tipo de aproveitador. Havia aqueles que elogiavam o trabalho dele para que o mesmo consertasse alguma cagada besteira que haviam acabado de fazer. Ele, muito velhaco, percebia de longe. Ajudava, mas... mas... deixava claro que não era bobo.

Deixa de conversa fiada, vai. Fala logo!

Isso que conto é uma breve introdução (pelo menos na minha opinião) para algo que há algum tempo me incomodava, mas hoje, no máximo, vira assunto para um post nos momentos em que estou com menos vontade de escrever, mas pra irritar o povo que me acompanha no Twitter e tem de ver os recados de "No blog: Amigo o escambau", acabo fazendo.
Interessante é perceber que já afirmei que o Twitter é meu cachorro.

Mais uma imagem meramente ilustrativa

Ele continua sendo e cada vez mais será. Já fiz boas amizades e guardarei enquanto tiver conexão, mas me impressiono ainda com o fato de algumas pessoas não responderem as mensagens direcionadas a eles. Por que isso acontece? Qual seria a quantidade de mensagens que ele recebe para que a sua tenha sido deixada de lado? Minha questão não era pertinente? Ele é "o cara" de sua área e julga estar no terceiro céu. Conversar contigo é, fisicamente, impossível. Bom, pode ser que você, a quem sigo (mas que não me segue, é claro) esteja de olho nesse post por uma simples coincidência do destino (já que você não acredita em Deus). Se lá você não me lê, faz bem. Se chegou aqui, azar o seu. Pra você, dedico apenas isso:

Via
Technorati
: ,

Buteco do futuro

Quadrilha de corintianos.jpg

Imagem meramente ilustrativa
A história se passa em qualquer ano num futuro um pouco distante ainda. Mais ou menos no ano em que você não estará vivendo se continuar com essa vida sedentária à procura de piadinhas no meu blog. Lá, um sujeito entra num boteco novinho, todo hi-tech, e pede uma bebidinha.

O barman é um robô, que serve um cocktail perfeito e pergunta:
- Qual é o seu QI?
O homem responde:
- Uns 150.
Então o robô inicia uma conversa sobre aquecimento global, espiritualidade universal, física quântica, interdependência ambiental, teoria das cordas, nanotecnologia, e por aí afora...
O cara ficou impressionado, e resolveu testar o robô. Saiu,.... deu uma volta e retornou ao balcão.
Novamente o robô pergunta:
- Qual é o seu QI?
O homem responde:
- Deve ser uns 100.
Imediatamente o robô lhe serve um uisquinho e começa a falar, agora sobre futebol, fórmula 1 , super-modelos, comidas favoritas, armas, corpo de mulher e outros assuntos semelhantes. .....
O sujeito ficou abismado. Sai do bar,.... para pensar.... e resolve voltar e fazer mais um teste. Novamente o robô lhe faz a pergunta:
- Qual é o seu QI?
O homem dá uma disfarçada e responde:
- Uns 20, eu acho!!!!!
Então o robô lhe serve uma cachaça, se inclina no balcão e diz pausadamente:
-É nóis, mano. Viu o fenômeno no jogo contra o Fluminense? É nóis, mano.

Technorati : ,

Usando o Zoundry Raven pela primeira vez

Já experimentei alguns editores para postar no Blogger. Cheguei até a escrever no Word para guardar os rascunhos. Depois descobri que poderia fazer isso com programas específicos e deixar de usar a Home do Blogger. De uns tempos pra cá, pra acalmar meus ânimos em relação às postagens, tenho lido o blog dos meus amigos, comentado em algumas coisa de que tenho gostado, renovado meu acervo de imagens para os momentos de solidão. Uma das coisas que descobri esses dias, mas que não é tão nova assim é o editor para posts chamado Zoundry Raven. Vi pela primeira vez lá no Blosque, mas não dei muita importância. Baixei-o ontem e este é o primeiro post que faço. Uma das coisas que gostei já de cara é que ele "avisa" sobre postagens novas ao Technorati, ao Google e também hospeda as imagens fora do blogger. Estou falando isso pelas inferências ao olhar a interface. Vamos ver se consigo tirar a má impressão que o Live Writer sempre deixa. Bom final de semana a todos os meus leitores.

Desculpas esfarrapadas para os perdidos

Vai viajar? Proteja-se da gripe suína!

Com essa gripe que não dá trégua e na impossibilidade de estreitar os laços de comunhão com minha cama, resolvi pensar nos próximos dias. Sim, blogarei de outro lugar (não sou bobo de dizer que não estarei em casa por uns dias né?). No passado, quando viajava com um tio de chevetão, sempre nos perdíamos na região de Sorocaba. Nem me lembro onde era pra falar a verdade. O negócio é que acabei fazendo uso de muitas frases evasivas. Você também viajará? Memorize-as.

  • Eu sei que é por aqui. Me lembro desse bar. (claro, de que mais se lembraria?)
  • Devia ter virado à esquerda, e não à direita! (direita é a do relógio, né?)
  • Nao devia ter lhe dado atenção! (a culpa é sempre do copiloco)
  • Tem um posto ali. Pergunta pro frentista/taxista ou qualquer um na rua (sua esposa/namorada/mãe)
  • Eu sei o caminho! (claro que sabe)
  • Nós temos gasolina suficiente (novamente para sua esposa/namorada/mãe)
  • Pega esse celular de merda e acessa o GoogleMaps. (sobre o celular caríssimo que a filha chorou para que ele comprasse)
  • Tinha que acabar a bateria do celular bem agora?(nota mental: comprar um carregador pra usar no carro)
  • Por acaso eu fico no fogão dizendo como você deve fritar os ovos? Não enche. (já perdendo a boa. E perdido ainda)
  • Da próxima vez, mando você e sua mãe num AirBus. (entendeu?)

A busca incansável dos onanistas

Como disse para uma amiga, títulos sugestivos podem atrair os perdidos que recorrem ao oráculo para achar o que querem. Excetuando o fato de ter o cuidado para não ofender ninguém, uma boa descrição para uma foto pode render, no mínimo, uma risada do leitor. Quer exemplos? Veja o título das fotos e, em seguida, veja-as.

Imagem 1 - Negrão não tem medo de meter a mão na perereca:

Imagem 2 – Flagra: gatinha de pernas abertas acende a imaginação.

Imagem 3- Só as cachorras! Liberando geral no sofá da sala.

Imagem 1

pic20037

Imagem 2

 80eb7e863f

Imagem 3

680_71

É ou não uma tremenda sacanagem isso?

Aprenda a estudar com eficiência

[IMAGEM] Letras desintegrando Todos sabemos que estudar exige mais do que paciência e força de vontade. Além da disciplina, requer o domínio de algumas técnicas para que tudo seja feito num menor tempo e com mais eficiência. É isso que você encontrará nessa série de artigos sobre como estudar com eficiência.

Artigos da série:

Como ler bem: Ler é estabelecer um diálogo animado pelo desejo de compreender algo que ainda é obscuro ou então pelo simples fato de comparar discursos para poder escolher aquilo que lhe mais conveniente.

Como tomar notas: Manter apontamentos é fundamental para preservar o conhecimento. Todo professor bem preparado vai além daquilo que está nos livros e você deve estar preparado para isso.[publicação em 14.07.09]

Como educar a memória: Aprender não consiste em adquirir teorias, mas em reter o que foi lido, reproduzir e relacionar com os conhecimentos já apreendidos.[publicação em 21.07.09]

Como estudar em grupo: Estudar em conjunto vai além da divisão de tarefas durante um trabalho. Conferir apontamentos e conhecer outras visões sobre um mesmo assunto ou discurso ouvido é um método eficiente de potencializar o aprendizado.[publicação em 28.07.09]

Como fazer uma redação: Escrever bem vai além de colocar no papel o que vem à cabeça. Fuja das fórmulas secretas e conheça os caminhos do texto eficaz.[publicação em 04.08.09]

Como ler bem

563_vydatna_polevka

Alimente-se com o que dá sustentação

A leitura engrandece a alma. Voltaire

"Segundo o professor Armando Zubizarreta, "ler um livro é estabelecer um diálogo animado pelo desejo de compreender". Mais ainda, "não temos o direito de desprezar um livro só porque contradiz nossas convicções, como também não devemos elogiá-lo incondicionalmente se estiver de acordo com elas". Há muito sou apaixonado por livros embora os leia menos do que deveria. Isso não tira, no entanto, meus méritos de ser um leitor que apreende muito do que lê.

Qual meu primeiro desafio como leitor?

Segundo o que eu disse até agora, qualquer leitor, portanto, tem como primeiro desafio o de estar pronto para ler, isto é, disposto a aprender e aproveitar a leitura. Digo isso aos meus alunos quando indico as obras cobradas pela Fuvest. Mesmo em caso de tratar-se, à primeira vista, de mera tarefa e não de algo que possa lhe dar prazer como seria o caso da leitura de "O doce veneno do escorpião".

Eu consigo ler um livro numa tarde

Não se engane, meu amigo. Devorar centenas de páginas não leva a nada. Você vai ler? Saiba então que a compreensão de um texto exige mais do que o simples correr dos olhos sobre as letras. Comece por escolher um local tranquilo, confortável, bem iluminado. E não se apavore em caso de não conseguir entender tudo de imediato. A compreensão depende do nível cultural do leitor, que vai se ampliando a cada nova leitura ou releitura. Recomenda-se, em geral, que não se passe ao parágrafo seguinte sem ter entendido bem o anterior. Isso pode soar como chavão, mas não se pode ver cada parágrafo isoladamente. Eles fazem parte de um todo significativo, por isso, sempre volte e releia o trecho quantas vezes forem necessárias e, se preciso, recorrendo a dicionários e enciclopédias. Não preciso dizer, no entanto, que não se deve interromper demais a leitura. Por isso, conforme-se em aprender o significado geral, sabendo que, com o hábito de ler, essa tarefa vai ficar cada vez mais fácil. Lembre-se sempre que um mínimo de disciplina é indispensável ao leitor que quer ou precisa aprender. A leitura, para ser mais produtiva, pode ser dividida em fases.

Quais as fases da leitura?

[IMAGEM] (645)

Tudo começa com a organização

  • Faça um reconhecimento do texto para saber de que assunto trata: Mesmo no caso de romance é bom ter urna ideia do tema central.
  • Procure isolar as informações principais: Tenho o hábito de sublinhar ou assinalar passagens com um lápis macio, mas há amigos que usam aquelas canetas "marca texto".
  • Use sem vergonha o "pai dos burros": Ao encontrar expressões especializadas, (de medicina, direito, etc.) procure conhecer e anotar seus significados. Assim, além de aumentar seu vocabulário, você conseguirá uma correta interpretação de sua leitura.
  • Procure separar os fatos, das interpretações que deles faz o autor.
  • Retome as informações essenciais: Procure aquilo que foi isolado para saber que relações existem entre as ideias do autor e , assim, você estará pronto para estabelecer suas próprias conclusões sobre o texto.

Essa é a fórmula para ser um bom leitor?

[IMAGEM] Urinar sentado

Não existe apenas uma forma de entender as coisas

O trabalho que requer o exercício do intelecto não pode ser preso a fórmulas, mas exige rigor. Cada pessoa encontrará uma forma de potencializar a capacidade de leitura. Eu, por exemplo, não posso ler quando vou para a cama. Primeiro porque tenho coisa melhor a fazer e segundo porque ao ler não passo de uma página. Eu já achei minha fórmula. Encontre a sua.

Imagens de arquivo pessoal. Se souber a origem, me informe, por favor.

O segredo do sucesso pessoal

Qualquer livro de autoajuda traz muitos conselhos sobre como fazer sucesso por meio de receitas. Claro que eu não poderia deixar esse filão de lado visto que meus leitores são pessoas inteligentes, mas, pode ser, eu disse pode ser, que ainda não tenham alcançado o sucesso profissional nem a independência financeira.

Qual o segredo do sucesso, Rogério?
 Bom garoto
Bom garoto. Dá um beijo no papai aqui.

Elogie 3 pessoas por dia. Você está brincando, né, Rogério? Pode parecer lugar-comum, mas ter o hábito de elogiar as pessoas com quem você convive pode fazer a diferença no seu dia e mais ainda no dia da pessoa que recebeu. Eu passo praticamente 13 horas conectado. Nem sempre navegando, mas mesmo quando faço minhas correções de redação ou estou lendo, o computador está aberto e conectado. Isso porque o dicionário que uso é o Houaiss na versão digital e recorro ao Google sempre que desconfio de alguma informação em alguma redação. Tenho me policiado e tentado expressar as impressões que os escritos me causam. Se forem boas, obviamente elogio. Se forem ruins, elogio também, pois sou apresentado a um outro lado da questão. No mínimo a pessoa contribuiu para que eu pense sobre o assunto e argumente contrariamente. Sabe que isso me fez lembrar de uma frase... 

"Se quer conhecer os dois lados de uma questão sente pelado numa moeda em pé."

Quem quer aprender a fazer resumos de qualidade?

Imagem em resumo
Nem sempre cortar sem critério é uma boa.
 
Muito útil na época de estudos preparatórios para o vestibular ou mesmo quando já se está na graduação e o professor pede a leitura de algumas obras, resumir é uma técnica que nada tem a ver com copiar determinados trechos aleatoriamente apenas para diminuir a extensão. É por isso que vou "ensinar" vocês a resumir de forma simples e eficiente.
Resumir um texto é reproduzir, em poucas palavras, o que o autor expressou de forma detalhada. É a síntese das ideias do texto e não das palavras ou frases como eu disse anteriormente. Uma ex-professora sempre dizia nas aulas de técnica de redação que "fazer resumos é útil para se aprender a relacionar as ideias principais do texto e entender com clareza o assunto."
 
Quais os cuidados na hora de fazer o resumo?
  • Não iniciar com expressões do tipo "O autor diz...", "O texto mostra...".
  • Não apresentar juízos críticos, opiniões próprias.
  • Não colocar exemplos nem explicações desnecessárias.
  • Manter a progressão em que as ideias aparecem, observando os elementos conectores.
  • Utilizar linguagem clara e objetiva.
  • Evitar transcrição de frases do texto.
  • A extensão do resumo deve ter de 10 a 15 por cento da extensão do texto original.
Por onde devo começar o trabalho?
 
Todo trabalho bem feito começa com uma boa metodologia. Isso significa que se todas as etapas estiverem claras na sua mente, o trabalho tem mais chances de ser completado com eficácia. Vamos a elas:
  • Leitura integral para tomar contato com o texto.
  • Esclarecimento de eventuais dúvidas de vocabulário.
  • Releitura para identificação do tema e sua delimitação.
  • Destaque das palavras-chave das ideias de cada parágrafo.
  • Elaboração do esquema das ideias do texto, atentando-se para o relacionamento entre elas.
  • Montagem do texto, seguindo a progressão das ideias.
Por último, é bom lembrar que se o texto a ser resumido for de pequena extensão, basta fazer o esquema das ideias principais de cada parágrafo. Se o texto for de grande extensão, um livro, por exemplo, será necessário apreender seu conteúdo através das partes ou capítulos.
P.s.: Este texto é parte de algumas aulas que preparei para a "Semana de hábitos de estudos" num colégio onde lecionei.

Números podem ser manipulados

Clique na imagem e veja que beleza de estatística

Com meu engajamento nas últimas semanas, descobri que uma ótima forma de divulgação do blog é o Twitter. Não, meu amigo, se você acessa o serviço de microblog de manhã, verá que os melhores, os maiores, os mais bambambãs estão por ali. Nesse horário, dificilmente você consegue emplacar algum link lá e receber muitas visitas por ele. Falo pra vocês da madrugada, horário em que os onanistas estão sedentos por novidades e qualquer referência à mulher pode render diversas visitas. Veja só, hoje publiquei dois links que tinham títulos sugestivos. Leia-os:

Mulher pode pegar no duro sim

Cenas de lesbianismo com artistas globais


E aí, ficou curioso para visitar os links?
Não é uma teoria, mas vou agora fuçar rapidamente nos blogs de alguns amigos. Vejamos o que há de legal por lá:

10 dicas para fazer uma mulher feliz
Cidão, dá o mapa da mina para que os homens achem o caldeirão de ouro no fim do arco-íris, ou do lençol se você quiser. Diria que o resumo das dez dicas é: elogie, dê dinheiro, faça sexo como nunca fez, esqueça das suas próprias vontades. Visto assim, pode parecer ruim, mas vá por mim, ou melhor, por ele, pois vale cada jogo perdido na tv.

Michael Jackson - a morte precoce de um mito
Bom, não vou dizer que o post da Juliana tem temática adulta, pois não é esse o propósito do blog. Como o próprio nome diz, "Diário de bordo" é um registro do que chama a atenção da doutora no dia-a-dia. Percebe-se claramente que é atualizado a partir daqui que está na mídia. Espera... falar do Michael Jackson não tem a ver com temática adulta?

Toco Cru Queimando, Toco Cru Pegando Fogo
O bicho pegou? Não sabe como pensa aquela doida com a qual você trabalha? "Parceira" da doutora lá no hospital, a Jenny sabe bem o que é entretenimento adulto. Não só pelos apelidinhos carinhosos, ou por ser desbocada quando quer, mas por entender a alma masculina como poucos. Não a conheço, nunca vi uma imagem dela, mas se inteligência é afrodisíaco, não preciso dizer por que fico esperando essa menina aparecer no Twitter pra trocar uns directs com ela, né. Nem falei do post? Leia o título novamente e em seguida vá até lá para lê-lo.

Achar fotos de mulher pelada no Google
Sempre que me refiro ao Compulsivo, ou falo das dicas maravilhosas que sempre sigo quando quero customizar o meu blog ou faço referência às postagens que são direcionadas ao público masculino. Sabe o que é pior? Essa menina, a Jenny, é uma das editoras do blog. Preciso falar algo mais? Vá até lá conhecer o blog "viciado em mulher pelada".
[update] Não acredite que ela e ele falam só do que linkei acima. Tem isso também.

Amigo Leitor: A Sua Participação é a Nossa Satisfação
Por que seu blog não recebe tantos comentários quanto deveria. Você se esmera, gasta horas compilando informações (certo, alguns apenas copiam também... pra "tristeza" da Juliana), segue as pessoas mais influentes da blogosfera, mas seu blog não vai pra frente. Isso é quase uma pergunta retórica para mim, mas se você não entendeu, dê uma olhada no link que coloquei acima escrito pelo José Márcio, ou Tutorunopar como ele é conhecido. Como eu disse, é retórica a questão, pois a resposta todos sabemos. Escrevemos para sermos aceitos também e receber comentários é a maior expressão de reconhecimento que um blogueiro pode ter.

Previna seu blog contra uma possível invasão!
Conheci o Luan pelo Twitter. Trocamos umas palavras, mas logo assinei os feeds do blog. As dicas que tenho recebido de lá são preciosas. Não só por terem sido bem escritas, mas porque ele segue as dicas das pessoas certas. Luan, estou linkando seu blog porque acho que você está no lugar certo.

Viu? Títulos sugestivos de pessoas experientes ou não. O fato é que uma boa descrição e um bom título fazem parte de uma ótima estratégia de marketing e rendem boas visitas como as que tenho recebido. Clique na imagem que inicia o post e veja como tem dado certo comigo.

E você? Já deixou seu comentário aqui no blog? Sei, recebeu por e-mail essa postagem ou está no leitor de feeds. Seja sem vergonha e deixe um comentário aqui. Faça este blogueiro feliz.
P.s.: claro, manipulei porcamente a imagem alterando os números.

Mulher pode pegar no duro sim

Fruto da emancipação das mulheres, enfim a igualdade!

Quantas foram as mentiras que já te contaram ao longo da vida. Certamente elas são proporcionais à tua curiosidade. Quem muito pergunta, muitas respostas quer. Isso faz com que pais, tios, professores, todos mintam. Mesmo que não seja uma mentira das "brabas", a omissão também ocorre. Veja, por exemplo, o primeiro tópico do e-mail que recebi do Gilberto, amigo santista:

1 - Não pode entrar na piscina depois de comer! Faz mal!!!!
Por que é mentira: Pode reclamar de barriga cheia! Entrar na piscina para se refrescar depois de comer não faz mal nenhum, exceto, é claro, se a água estiver numa temperatura extrema - muito gelada ou escaldante. O que pode ser perigoso é, até duas horas após a refeição, sair nadando feito um louco. A atividade física intensa faz o sangue, que deveria se concentrar na digestão, ser deslocado para acelerar os músculos, o coração e a respiração. Se o problema não está na água, e sim na atividade física, é claro que tomar um bom banho de chuveiro após as refeições também está liberado.

2 - Sai de perto da TV, que estraga a vista!
Por que é mentira: A luminosidade e os raios emitidos pela telinha, de perto ou de longe, não causam danos permanentes nos olhos de ninguém. O máximo que pode rolar, momentaneamente, é um cansaço da vista ou um ressecamento do globo ocular, porque a pessoa “vidrada” na programação acaba diminuindo a freqüência das piscadas. Ler com pouca luz ou dentro de um carro em movimento pode até causar dor de cabeça, tontura e outros desconfortos, mas também não estraga a capacidade de visão.

3 - Se você não ficar quieto, a caxumba vai descer!
Por que é mentira: A caxumba em geral se manifesta pelo inchaço das parótidas, glândulas salivares que ficam abaixo da orelha. Ela realmente pode atacar outros tecidos, inchando também os testículos e dando a impressão de que a inflamação “desceu”. Mas isso só rola se o sistema imunológico da pessoa estiver fraco. Desde que não debilitem o sistema imunológico, os exercícios físicos estão liberados. Pouca gente sabe, mas a caxumba pode atacar diretamente os testículos sem se manifestar nas parótidas, ou seja, sem deixar a pessoa com aquelas típicas bochechas inchadas.

4 - Videogame estraga a televisão!
Por que é mentira: Essa lenda cheira mais a disputa pelo controle remoto… Os jogos eletrônicos desgastam a TV na mesma medida que novelas, partidas de futebol, telejornais… Ou seja, qualquer programação que mantenha o monitor ligado. Quanto mais tempo ele permanecer funcionando, mais cedo virão os problemas técnicos. Imagens estáticas exibidas por muito tempo podem “queimar” a telinha, deixando marcas permanentes. Mas isso vale tanto para games com contadores de pontos fixos como para canais de TV que exibem sua marca no canto da tela.

5 - Se você tomar friagem vai ficar gripado!
Por que é mentira: Gripes e resfriados são doenças respiratórias causadas por vírus que podem ser contraídos pelo ar ou por contato direto entre as pessoas. Até hoje, nenhum estudo provou que seres humanos submetidos a baixas temperaturas - a popular “friagem” - correm mais riscos de contrair essas doenças. Esse mito pode ser explicado porque, em dias mais frios, as pessoas passam mais tempo aglomeradas em ambientes fechados, o que facilita a contaminação. Além disso, alguns tipos de vírus da gripe se multiplicam mais no inverno.

6 - Comer chocolate dá muita espinha!
Por que é mentira: Alguns estudos até associam uma dieta rica em açúcar com o aparecimento de espinhas, mas não há nada especificamente condenando o chocolate.. Além disso, a predisposição genética e as alterações hormonais - comuns na adolescência e em momentos de estresse - é que são os principais responsáveis pelas espinhas. Essa lenda pode ter surgido porque muitas pessoas tendem a consumir mais chocolate nos períodos em que estão mais tensas ou ansiosas - situações em que os hormônios ficam mais à flor da pele, estimulando as espinhas.

7 - Passa um pouco de gelo nessa queimadura!
Por que é mentira: Poucas mães acertam na hora de dar conselhos sobre como tratar uma queimadura. Em contato prolongado com a pele, o gelo também queima. Além disso, ele pode grudar e descolar a pele que protegeria o local atingido. Pasta de dentes, manteiga e qualquer outro produto caseiro também devem ser evitados. Em queimaduras leves, a melhor indicação é usar água fria para resfriar o local queimado e deixar o organismo se curar sozinho. Em queimaduras mais graves, corra para um hospital, ok?.

8 - Se não usar óculos, seu grau vai aumentar!
Por que é mentira: A progressão ou estabilização do grau de deficiência visual acontece naturalmente e varia de pessoa para pessoa. Usar ou deixar de usar óculos não interfere nesse processo. As lentes só servem para corrigir as falhas oculares que atrapalham a formação da imagem. Os óculos para estrabismo (”vesguice”) educam os olhos a corrigir os movimentos descoordenados. Nesse caso, a falta de uso pode resultar numa acomodação permanente da visão com problemas.

9 - Quem está com dor de garganta não pode tomar sorvete!
Por que é mentira: Não caia nessa fria! A inflamação da garganta, que em geral aparece junto com gripes e resfriados, é causada por vírus - e, em alguns casos, por bactérias - que não têm nada a ver com um delicioso sorvete. Pelo contrário! Se a irritação da garganta estiver incomodando muito, um sorvetinho bem gelado até ajuda a aliviar a dor. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete, o brasileiro consome em média 2,7 litros de sorvete por ano - só um décimo do consumo per capita da Nova Zelândia, país líder no ranking mundial.

10 - Se engolir o chiclete ele gruda no estômago!
Por que é mentira: Digamos que essa não passa de uma meia-verdade… Graças ao muco das paredes estomacais, o chiclete não fica grudado ali. A tendência é que ele saia junto com as fezes. Mas, se você engolir muitos chicletes, pode dar o azar de eles obstruírem a saída do estômago ou do intestino. Aí, o jeito é apelar para uma cirurgia…O maior prejuízo que o chiclete provoca no estômago é que a mastigação constante “engana” o órgão: ele acumula suco gástrico à espera de um alimento. Como a comida não vem, esse suco acaba irritando as paredes estomacais, podendo causar uma gastrite.

Você já visitou o blog da @jenny_taylor hoje? Clique AQUI e faça isso agora.

Cenas de lesbianismo com artistas globais

É estranho perceber como homens e mulheres são diferentes. Nunca ouvi uma mulher dizendo querer dois homens na cama, mas 9 entre 10 homens gostariam de ter duas mulheres. Mais estranho ainda é ver que a homossexualidade masculina não é tão bem aceita quanto a homossexualidade feminina. Até entendo que os homens sempre tenham esperança de que as duas os convidem para a festinha. Noutro dia, no entanto, o Compulsivo (sim, aquele do Usuário Compulsivo) enviou um tweet com o vídeo abaixo. Vejam:






Caramba, eu pensando que era algum viral de um novo filme das Brasileirinhas e é apenas o making-off da nova campanha da Arezzo ? Espera aí. Onde estão as sandálias? Cá entre nós... pergunto: precisa ter cenas de sexo pra ser... digamos... ahhh você entendeu.

Dica da @adoraveljulia via @compulsivo. Conhece? Aquele que é usuário.