Você se considera original, corrupto?

Foto originalíssima de minha cachorra

As discussões na internet a respeito de plágio me fazem crer numa única coisa: O brasileiro quer mudança, mas não quer mudar.
Falando sobre os motivos para a corrupção, pensamos no enriquecimento ilícito, ausência de leis que funcionem, burocracia, caos estrutural, na busca pelo prazer momentâneo, e muitos outros. Falando sobre casos de corrupção, temos todos, no mínimo, um de cor. Quem não se lembra dos Renans, Collors, Sarneys e Dirceus ?
A corrupção, no entanto, é cultural. Eu sei que não estou falando nenhuma novidade. Quem lê o que a Nospherat fala sobre plágio ou mesmo quem viu o vídeo do Marcos Lemos do Ferramentas Blog já tem uma boa idéia do tipo de ação que os plagiadores praticam.O que ninguém comenta é que na base da pirâmide a corrupção é enraizada.
Quem nunca riu de histórias de pessoas que se livraram de alguma penalização porque usaram de artifícios não tão honestos? Tenho conhecimento de casos de pessoas próximas que renovaram a carteira de motorista de forma não tão honesta.

Ser original dá uma canseira!

"Você vai sentar naquela cadeira e eu fico aqui. Não olhe para mim. Eu dito as respostas e você marca no computador. Assim não tem erro, em uma semana sua carteira de motorista estará em suas mãos."

O diálogo acima foi-me confidenciado por uma pessoa acima de qualquer suspeita (pelo menos para mim). Não é só isso. A cervejinha do guarda para não levar multa, a furada de fila na base do pistolão/amigão, o aceleramento na burocracia à base de propina (aposentadoria, Detran etc.), o mecânico que faz algum reparo emergencial apenas para vender um carro, o texto cujo conteúdo foi copiado sem os devidos créditos, a enrolada no trabalho numa véspera de feriado, a impressão da monografia usando a impressora da empresa e por aí vai.

"O brasileiro quer mudança, mas não quer mudar."

Não adianta reclamar do político se você já fez sujeira no passado. Não adianta condenar seu amigo que adulterou se você já olhou com "segundas intenções" para uma amiga, não adianta brigar com um aluno que solta um palavrão em sala de aula se você, nos finais de semana, briga e xinga no futebolzinho com os amigos.
Por mais que seja um direito ter uma Justiça rápida, se pudermos, daremos um jeito de acelerar um processo num cartório por meio de um amigo ou então deixaremos a conta para ser paga com aquele colega que trabalha no caixa, mesmo que haja uma fila quilométrica esperando o mesmo. Eu já consegui coisas, muito mais rápido, pelo simples fato de ter algum amigo trabalhando num determinado lugar. Por mais que seja um direito ser atendido com eficiência, muitas coisas são aceleradas pelo simples fato de serem "pedidos internos". As pessoas consideram normal, tanto as de dentro quanto as de fora.

Um pequeno relato original

Quando fui, certa vez, para o Mato Grosso, fomos parados pelos guardas-rodoviários. Por conta de uma pedra que quebrou o vidro lateral do carro, meu primo precisou ficar numa cidade da região para arrumá-lo no dia seguinte enquanto o restante da turma seguia viagem. Quem já viajou de excursão sabe que não pode haver alteração na lista de passageiros. Creio que seja para não configurar que o veículo é "de linha" e que estamos vendendo passagens. Bem, o guarda nos parou, viu que havia discordâncias na lista, mas uma "conversinha" do lado de fora do ônibus resolveu o problema.

Considerações finais

Por não funcionar direito, o serviço público e, muitas vezes, o privado, já são um prato cheio pra corrupção. Os remendos "por fora" para se dar bem ou conseguir o que quer - por direito ou não - são mais um combustível. Corrupção zero não existe. Mesmo quem se diz original, se papropria de ideias de livros que foram lidos. É assim que funciona. Você lê, reflete e dá o seu parecer sobre o assunto. Dificilmente algo pode ser chamado de original por completo, pois alguém já viu algo semelhante e, mesmo você, sabe que em sua
cabeça há uma arena de vozes compostas por citações, livros, conversas, análises na televisão. Ser original não é impossível, mas creio que isso esteja mais na esfera da expressão do que da composição.

O texto foi "inspirado" numa conversa em sala de aula a partir de uma proposta de Redação em cujo texto não havia os créditos. A segunda imagem do post faz parte de um pacote baixada da internet em 2002. Se souber o autor, nem precisa me avisar, me avise para creditá-la.

Leia ainda os textos:

4 comentários

O seu texto é sincero e verdadeiro.

Eu costumo dizer que o brasileiro é o cara mais boa praça do mundo, mas também o mais hipócrita!

Reply

É Harley, somos conhecidos mundialmente por sermos afetuosos e alegres. Ninguém percebe, no entanto, que isso pesa contra nós também, pois a imagem que muitos fazem é a de que tratamos as coisas sérias com a mesma leveza com que nos divertimos. Triste, muito triste isso.

Reply

Mudar para que, Bauru? Vivemos num país maravilhoso, onde todos ganham bem, e todos tem direito a saude e educação de primeira. Temos políticos honestos que zelam pelo nosso bem. É por isso que dizem que Deus é brasileiro!

Reply

Crazyseawoolf, você apenas se esqueceu de abrir a tag "sarcasmo". Acredite que hoje tivemos planejamento e a conversa foi a mesma: cativar os alunos, comprometer-se com eles, ir bem no SARESP. Deu uma fadiga...

Reply

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados.